Amazônia: bioeconomia e sistemas integrados estarão em discussão durante workshop

51

Nesta segunda-feira, 23 de agosto, a partir de 15h de Brasília, acontece workshop sobre bioeconomia e sistemas integrados na Amazônia. No evento, a Embrapa apresentará ao Consórcio Interestadual da Amazônia Legal pesquisas que tem desenvolvido nessas áreas na perspectiva de medidas de fortalecimento de cadeias produtivas de valor da biodiversidade amazônica, associando-se à prevenção e ao combate ao desmatamento na região. Haverá também a participação de outras instituições com trabalhos voltados à região.

Pela Embrapa, pesquisadores de três Unidades vão tratar temas técnicos. Andrea Muñoz, pesquisadora da Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas-TO), abordará a bioeconomia do pescado na Amazônia. Segundo ela, “será discutido brevemente o conceito de bioeconomia e sua aplicação no desenvolvimento sustentável da cadeia do pescado na região. A produção de pescado com baixa emissão de carbono e alta eficiência no uso da terra para médios e grandes produtores rurais, assim como para agricultores familiares, pode trazer oportunidades de diversificação de renda ou garantia de segurança alimentar para a população. O incentivo à cadeia através da bioeconomia, aliado ao uso do Sistema de Inteligência Territorial Estratégica na Amazônia, pode unificar esforços em torno da promoção do desenvolvimento regional sustentável e do combate ao desmatamento”.

O segundo tema técnico estará a cargo de Edson Barcelos da Silva, pesquisador da Embrapa Amazônia Ocidental (Manaus-AM). “A proposta é fazer uma abordagem de Bioeconomia X Agronegócio como oportunidade de projeto de desenvolvimento para a Amazônia capaz de complementar o modelo Zona Franca, interiorizando o desenvolvimento. Avaliar o que pode ser real, potencial ou ufanismo na propalada Bioeconomia e discutir o que e como os amazônidas poderão se beneficiar da Bioeconomia na valorização da mega biodiversidade disponível na Amazônia”, explica.

Já Júlio César dos Reis, pesquisador da Embrapa Agrossilvipastoril (Sinop-MT), falará sobre sistemas integrados de produção agropecuária, como as diferentes configurações de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), como alternativas viáveis e competitivas para utilização na Amazônia. Ele mostrará dados econômicos coletados em fazendas de Mato Grosso que já usam essa tecnologia. De acordo com Júlio, a ILPF traz inúmeros benefícios, mas ainda tem alguns entraves que precisam ser contornados e que serão levados à discussão no evento.

O público prioritário do workshop é formado por secretários e equipes técnicas, além de instituições de assistência técnica e extensão rural e de instituições universitárias dos nove estados que compõem a Amazônia Legal. A abertura do evento contará com Rita Milagres, da Secretaria de Inteligência e Relações Estratégicas da Embrapa, e Eduardo Correa Tavares, secretário de Planejamento do Estado do Amapá e coordenador da Câmara de Gestão Estratégica do Consórcio Interestadual da Amazônia Legal. Ele vai falar sobre o contexto regional e prioridades.

Outros temas a serem debatidos são: diagnóstico do mercado de trabalho na Amazônia, com Gustavo Gonzaga, pesquisador da Pontifícia Universidade Católica (PUC)-RJ; oportunidades na exportação de produtos compatíveis com a floresta, com Salo Coslovsky, pesquisador e professor da Universidade de Nova Iorque e pesquisador da Iniciativa Amazônia 2030; e o AgroNorte, plano de ação que objetiva o desenvolvimento sustentável do meio rural da região, com Adriana Melo Alves, diretora de Programas de Desenvolvimento Territorial do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A moderação dos debates estará a cargo de Judson Valentim, pesquisador da Embrapa Acre (Rio Branco-AC) e líder do portfólio (grupo organizado de projetos de pesquisa) da Embrapa sobre a Amazônia – conheça aqui o portfólio.

Serviço:

O que: Workshop Bioeconomia e Sistemas Integrados na Amazônia

Quando: 23 de agosto, a partir das 15h no horário de Brasília

Onde: https://www.youtube.com/watch?v=KfkG7JvetZk (perfil da Embrapa no YouTube)

COMPARTILHAR