Chuvas impedem continuidade do tapa-buraco na MS-040, informa Agesul

10
Serviço executado em fevereiro: trechos críticos foram recuperados

O Governo do Estado vem executando serviços de manutenção e recuperação de mais de 15 mil quilômetros de estradas estaduais, pavimentadas e de revestimento primário, e uma das prioridades é a MS-040, que liga Campo Grande a Santa Rita do Pardo. Nesta via, no entanto, o trabalho de tapa-buraco iniciado em janeiro está sofrendo descontinuidade devido ao excesso de chuvas.

A Agesul informou que quatro equipes estão atuando diretamente na recuperação da pista da MS-040, onde o tráfego pesado – carretas com sobrepeso tem optado por circular pela estrada para desviar do trânsito e dos pedágios na BR-163 – tem provocado grandes danos à pavimentação. Dezenas de caminhões com minério de Corumbá, com a paralisação da navegação pela Hidrovia do Paraguai, cruzam diariamente a via em direção aos portos de Santos.

Em janeiro, o serviço emergencial na MS-040 foi realizado durante apenas uma semana por causa do mau tempo, que se prologa em fevereiro – mês onde a Agesul conseguiu cumprir algumas etapas.

“Nesse período de chuvas constantes é muito difícil realizar a manutenção das estradas”, esclarece Mauro Azambuja Rondon, diretor de Manutenção Viária da Agesul. “Mas as equipes da Agesul estão trabalhando de forma intensiva para aproveitar os momentos de sol e vai priorizar alguns trechos, como a MS-040, onde vamos atacar em várias frentes assim que as chuvas derem uma trégua.”

O serviço emergencial de tapa-buraco na MS-040 é realizado pela regional da Agesul de Campo Grande. A rodovia tem recebido especial atenção do Governo do Estado, nos últimos anos. Em 2017, foram restaurados 17 quilômetros e, em 2018, os trechos críticos próximos a área urbana de Santa Rita do Pardo, até então deteriorados, foram totalmente reconstruídos.

COMPARTILHAR