Confira medidas adotadas pelo Governo para conter o avanço do coronavírus

51
Imagem: Chico Ribeiro

Desde que a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou que o planeta vive uma pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em uma clara tentativa de frear o avanço da doença, o governador Reinaldo Azambuja vem adotando uma série de medidas para evitar a propagação do contágio pelo vírus em Mato Grosso do Sul.

O objetivo é prevenir a proliferação da doença, principalmente entre a população pertencente ao grupo de risco: idosos, diabéticos, hipertensos, renais crônicos e pessoas com doenças respiratórias ou cardiovasculares.

Abaixo, em ordem cronológica, você pode conferir as medidas e ações que foram adotadas pelo Governo em todo o território de Mato Grosso do Sul para evitar a proliferação da doença.

16 de março (segunda-feira)

Proibição das férias de bombeiros militares e servidores estaduais da área da saúde durante o período da pandemia. Isso por causa do aumento da demanda desses profissionais;

Em casos necessários, autorizada a requisição de bens e de serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior com base na “tabela SUS”, quando aplicável, ou mediante justa indenização a ser definida pela Administração Pública Estadual em processo administrativo próprio;

Determinação: servidor, empregado público, terceirizado, colaborador, trainee, estagiário ou aprendiz que apresentar febre ou condições respiratórias é obrigado a reportar o caso suspeito ao dirigente do órgão em que trabalha;

Determinação: servidores que retornaram ou tiveram contato direto com pessoas que regressaram de locais com transmissão comunitária da Covid-19, independentemente de apresentarem sintomas, devem comunicar este fato à chefia imediata, sendo que os que apresentarem sintomas deverão procurar um serviço de saúde e ser afastados do trabalho, sem prejuízo de sua remuneração, pelo período mínimo de 14 dias ou conforme determinação médica;

Determinação: servidores, empregados e colaboradores que regressaram desses locais e que não apresentem sintomas deverão desempenhar as atividades em domicílio, em regime excepcional de teletrabalho, pelo prazo de sete dias, a contar do retorno ao Estado;

Suspensão de qualquer evento ou atividades pelos órgãos do Governo que implique em aglomeração de pessoas e da participação de servidores em eventos oficiais fora de Mato Grosso do Sul; Proibição de reuniões presenciais, no âmbito de qualquer órgão ou entidade da Administração Estadual, com a participação de qualquer pessoa que tenha regressado de locais com transmissão comunitária do vírus;

Autorização do home office (trabalho em casa) para servidores que, cumulativamente, tenham mais de 60 anos e sejam portadores de doenças crônicas que compõem grupo de risco;

Reunião com representantes de oito universidades em Mato Grosso do Sul para o alinhamento de informações referentes ao monitoramento dos casos de infecção por coronavírus com adoção de medidas paliativas que reduzam a concentração de estudantes sem prejudicar o calendário acadêmico;

Reunião com representantes do setor produtivo para convocar o Comitê de Monitoramento da Crise (CMC) e alinhar ações de prevenção ao novo coronavírus. O CMC é formado pela Fiems, Fecomércio-MS, Famasul, Sebrae/MS e outras entidades.

17 de março (terça-feira)

Suspensão das aulas na Rede Estadual de Ensino por 15 dias, de 23 de março a 6 de abril, sem prejuízo aos alunos que não comparecerem à escola na semana atual. No período sem aulas, os alunos terão atividades para realizar em casa.

18 de março (quarta-feira)

Anúncio da abertura de processo para compra emergencial de cinco mil kits de testes para o novo coronavírus.

19 de março (quinta-feira)

Disponibilização do sétimo andar do Hospital Regional de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, para atendimento exclusivo de eventuais pacientes com coronavírus. Ao todo, são 48 leitos;

Suspensão do atendimento em alguns ambulatórios do HRMS para diminuir a aglomeração de pacientes na unidade. Dessa forma, só estão em funcionamento: Clínica da Dor Crônica; ICC (Insuficiência Cardíaca Congestiva); TAP (Tempo de Atividade da Protrombina); egressos de cirurgia de cabeça e pescoço;egressos de cirurgia geral; egressos de cirurgia pediátrica; gestantes de alto risco; hematologia; oncologia clínica; egressos de oncologia cirúrgica; egressos de urologia; follow up; paracentese; pulsoterapia; e serviços de imagem.

A pedido do Governo de MS, o Governo Federal fechou as fronteiras do Mato Grosso do Sul com os países vizinhos – Bolívia e Paraguai;

Suspensão de visitas nos presídios;

Anúncio da contratação de 207 leitos hospitalares;

Anúncio da antecipação do lançamento do programa MS Digital que visa o atendimento ao público, online. Encaminhamento à Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul do projeto de decreto legislativo para implantar Estado de Calamidade Pública em MS.

20 de março (sexta-feira)

Regulamentação do home office e teletrabalho;

Fechamento dos parques estaduais e dos centros esportivos;

Decretado estado de Emergência em Saúde.

Bruno Chaves e Ana Brito, Subsecretaria de Comunicação (Subcom)

COMPARTILHAR