O Julgamento

312

Maranata!

Não teria como ser diferente, a notícia que chamou a atenção esta semana foi o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ocorrido na última quarta-feira (24 de janeiro). O ex-presidente Lula foi condenado em segunda instância por três votos a zero e os desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4)aumentaram a pena que inicialmente era de nove anos para doze anos e um mês de prisão em resultado da investigação relacionada a corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex em Guarujá (SP). Ato este louvável por parte do poder judiciário e, lamentavelmente mostra o quanto que os poderes executivos e legislativos brasileiros são corruptos, corruptíveis e corruptores. Um triste reflexo da sociedade tupiniquim que abusa do “jeitinho brasileiro”.

Diante do exposto o Ponto de Vista desta vez aborda o conceito bíblico relacionado ao juízo divino, apresentando os seguintes elementos:

Deus é o juiz: “… Ele (Deus) vem, vem julgar a terra; julgará o mundo com justiça e os povos com retidão. (BÍBLIA Online NVI, Salmo 98:9)

Jesus é o advogado: “… mas, se alguém pecar, temos um advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o Justo.” (BÍBLIA Online ARIB, 1 João 2:1)

Diabo é o acusador: “O grande dragão foi lançado fora. Ele é a antiga serpente chamada diabo ou satanás, que engana o mundo todo. […] foi lançado fora o acusador dos nossos irmãos…” (BÍBLIA Online NVI, Apocalipse 12:9,10)

Assim como ocorre no julgamento humano / terrestre, o juízo divino tem três fases distintas: o período investigativo, o período de confirmação e o período executivo. Em outra oportunidade abordaremos estas fases do julgamento divino.

Há de vir o dia em que todos os seres humanos seremos julgados por Deus: “Isso acontecerá no dia em que Deus julgar os segredos dos homens, mediante Jesus Cristo, conforme o declara o meu evangelho.” (BÍBLIA Online NVI, Romanos 2:16) e, meu anseio é que você seja encontrado inculpável e absolvido no tribunal divino conforme a condição descrita por Paulo: “Portanto, agora já não há condenação para os que estão em Cristo Jesus” (BÍBLIA Online NVI, Romanos 8:1) – ver também “Colossenses 1:22” pois, a vontade de Deus é: “para que venham a tornar-se puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis no meio de uma geração corrompida e depravada…” (BÍBLIA Online NVI, Filipenses 2:15). Portanto: “Permaneçam inculpáveis perante o Senhor, o seu Deus.” (BÍBLIA Online NVI, Deuteronômio 18:13). Amém!

Harmoniah – Ponto de Vista

Autoria: David da Silva

 

COMPARTILHAR